Vitor's Blog
Published on

Como foi minha primeira experiência sendo Tech Lead

Authors

en | ptBR

Introdução

Escrevi no Twitter um pouco sobre minha experiência como Tech Lead e recebi bastante feedback sobre em comentário, DM e Discord. Pensando nisso, resolvi escrever esse post para falar de forma mais completa sobre como foram as duas primeiras semanas. Além disso, contar a forma que cheguei na empresa, e o processo para conseguir o cargo.

Como foi o processo para iniciar na empresa

A princípio chegaram até mim por networking. Quando fizeram o contato, perguntaram se havia como eu me tornar programador Front-End da empresa. Eu evidentemente aceitei, expliquei toda minha disponibilidade e prosseguimos para uma pequena entrevista. Nela, discutimos as tecnologias das quais eu me sentia confortável e projetos pessoais, além da minha pretenção salarial - que foi de R$2.000 PJ. Vale ressaltar que nesse ponto, eu não fazia a menor ideia que seria Tech Lead em algum momento, ok? Foi uma entrevista de um desenvolvedor front-end Junior.

O processo seletivo

O projeto era relativamente complexo. Consistia em desenvolver o front-end de duas telas, a primeira era uma landing page e a segunda uma plataforma EAD. Não posso dar muitos detalhes sobre pois esse teste na realidade era um projeto real da empresa que eles estavam desenvolvendo - no qual ainda não foi lançado enquanto escrevo esse texto. O desafio maior foi na segunda tela, exigia que eu tivesse de forma sólida alguns conceitos de CSS.

Entreguei tudo num tempo bem curto, eles tiveram um feedback super positivo do que fiz. Passei em tudo e agora eu sou oficialmente desenvolvedor deles.

Os próximos passos

Levei meu primeiro choque logo no começo. Soube que fui o único a passar no teste de front-end dos desenvolvedores entrevistados e até então eu iria programar com o meu superior, que desenvolvia back-end. Ou seja, eu era responsável por 100% do front-end da empresa. Passando isso, nas primeiras semanas já tive um conflito interior. Comecei a ficar ansioso e não achei que fosse dar conta de todo o trabalho, foi realmente complicado conseguir entregar o front-end de uma plataforma EAD completa em quase duas semanas. Enfim, passou e aprendi bastante coisa com esse projeto, aprendi sentindo na pele as consequências dos erros e acertos que cometi durante o desenvolvimento.

Primeiros passos como Tech Lead

A dinâmica de desenvolvimento era bem ruim para ser sincero. Eles não usavam Git, tive que introduzir isso com o superior e foi um pouco complicado pois ele não sabia muito como usar Git e tal, mas sem problemas, ensinei algumas coisas e não atrapalhou, aprendemos todos os dias e isso não é diferente com ninguém, então gravei vídeos e afins ensinando o básico sobre isso. Tudo ainda nessas minhas primeiras semana do mês, onde entregamos a plataforma EAD.

Depois disso, o segundo projeto começou, no qual também não vou dar muitos detalhes pois ainda não posso, mas por conta disso eu fui responsável pelo meu novo parceiro de desenvolvimento atual. Indiquei uma pessoa para trabalhar como back-end e adianto que deu totalmente certo. Conseguimos entregar o projeto de forma satisfatória, e foi as duas últimas semanas mais positivas para ambos pois aprendemos MUITA coisa.

Quando esse desenvolvedor entrou e passou em todos os testes, começou de fato meu trabalho como Tech Lead (já com permissão do boss e tudo mais). Evidentemente como alguém novo, eu não sabia a maioria das coisas que deveria saber para conseguir executar o cargo de forma satisfatória, então a uma semana foi mais negativa que positiva. Passando por isso, no final da terceira semana do mês, conversei com Sibelius, Camilo, Castilho e o Eduardo, dos quais são pessoas que eu respeito e gosto muito, em especial Sibelius e Edu, que para mim foram muito importantes indireta ou diretamente para eu estar aqui.

O Sibelius é o cara

A gente conversou bastante, estou no servidor do Discord dele que tem uma galera bem legal, e além dessa conversa, ele me passou alguns artigos que escreveu para eu aplicar no time. Como esse é um relato da semana como Tech Lead (2 na verdade) estando há um 1 mês empregado, a comparação e os efeitos não tem como eu apresentar eles a longo prazo, mas já tivemos fruto de uma liderança um pouco melhor logo na última semana.

A diferença entre a penúltima e última semana do mês

Desenvolvi o outro projeto junto com o novo dev back-end, mostramos ao chefe e precisou fazer algumas modicações entre elas refazer algumas telas, por conta do cliente. Nessa última semana, conseguimos desenvolver 90% do projeto todo que demoramos anteriormente uma semana em apenas três dias. Isso apenas com os resultados de curto prazo das novas metodologias que aprendi com o Sibelius. Além da entrega mais rápida, aprendemos muito mais, pois deleguei tarefas, dessa forma, o dev além de cumprir com suas tarefas, teve a oportunidade de paralelamente evoluir em outras áreas do desenvolvimento de um projeto como um todo. Evidentemente eu não deleguei e deixei na mão, o processo de delegar tarefas envolve você deixar para outros coisas que já sabe para focar em outras mais complexas. Ajudei e ensinei bastante coisa de front-end pro back-end nesse meio tempo.

Com o aprendizado, chegamos no final da semana com o projeto plenamente desenvolvido, passamos por todos os desafios de implementar API das quais nunca havíamos usado etc. O resultado ficou incrível e o superior ficou extremamente contente com a entrega rápida e evidente evolução do time.

É óbvio que cometi erros, tanto no mês, quanto na última semana da qual disse que foi ótima, mas foram erros que entregaram grande valor para mim e para o time, sentindo na pele e sofrendo com as boas ou péssimas decisões, que se evolui. Não tem como melhorar estando na zona de conforto e diversos insights que o Sibelius passou sobre isso, contribuiram para eu entrar de cabeça no cargo e dar meu máximo, pois com certeza absoluta o que estou passando atualmente vai gerar frutos no futuro, e a conseguir uma experiência que não conseguiria sem arriscar.

Vídeo e artigos que ajudaram: